quarta-feira, 18 de julho de 2018

O EVANGELHO SEGUNDO JESUS, RAINHA DO CÉU: Ministério Público em Garanhuns entra com ação civil pública contra o Município de Garanhuns e o Estado de Pernambuco por discriminação contra os transexuais

(Do V&C Garanhuns)


O Ministério Público ingressou na última segunda-feira, 16/7, com uma ação civil pública contra o Município de Garanhuns e o Estado de Pernambuco por negarem o pluralismo da sociedade e por discriminação contra os transexuais.
Na ação, a 2ª Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania requer ao Poder Judiciário liminar para obrigar o Estado a reincluir a peça “O Evangelho segundo Jesus, Rainha do Céu”, que constou da programação previamente selecionada do Festival de Inverno de Garanhuns 2018, que tem como tema “Um viva à liberdade!”

O Ministério Público requer ainda que, ao final do processo, o Estado e o Município sejam condenados a pagar indenização de dez vezes o valor da peça, para campanhas contra a discriminação.

A Promotoria de Justiça também encaminhou para a central de inquéritos do MPPE em Garanhuns diversas ameaças proferidas contra a produção da peça, principalmente através de redes sociais, para identificação e adoção das medidas criminais contra os agressores. 

Mesmo com a retirada da grade do FIG, O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu deve se apresentar em Garanhuns próximo dia 27 de julho.  Um grupo de artistas de Garanhuns e de outras partes de Pernambuco fez uma vaquinha virtual e arrecadou cerca de 10 mil reais para cobrir as despesas com hospedagem.  Por questões de segurança, o local da encenação será divulgado apenas no dia e por e-mail. Os ingressos já estão esgotados.

O blog entrou em contato com o Município e Estado  solicitando notas de esclarecimento sobre o assunto. A Prefeitura de Garanhuns afirmou que ainda não foi notificada oficialmente sobre a ação civíl pública e que por isso ainda não pode emitir qualquer informação sobre a questão.  Já o Estado recebeu nosso pedido e se comprometeu em  enviar uma nota tão logo se inteire da ação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário