quinta-feira, 18 de outubro de 2018

CARA DE PAU: elemento é preso com carro roubado após dar "cavalo de pau" em frente de viatura, em Garanhuns

Três jovens foram detidos pelo efetivo da Rádio Patrulha Montada (RPMON), durante o fim da tarde de ontem (18), no Indiano, em Garanhuns.


De acordo com as informações colhidas por nossa reportagem, o efetivo realizava rondas rotineiras quando nas proximidades da escola Municipal Caic, na Rua Ebenezer Furtado Gueiros, os policiais depararam-se com três pessoas a bordo de um veículo GM Celta, na cor branca, ano 2013, placas OFY-8184,  de Cacimba de Dentro, na Paraíba, tendo o condutor feito manobras bruscas e realizado o famoso "cavalo de pau", mesmo com a viatura nas proximidades.

Diante da situação, o efetivo seguiu o veículo, e com apoio de uma Guarnição Tática, realizou o acompanhamento, onde metros adiante conseguiu abordar os que estavam dentro do veículo. Eles foram identificados como sendo, Jobson Apolinário da Silva Filho (condutor e proprietário do veículo), Samara Siqueira da Silva e um menor de 16 anos, identificado com as iniciais J.C.D.C.

Os efetivo policiais realizaram uma busca minuciosa no interior do veículo, sendo localizado  uma pequena quantia em maconha, além de um simulacro de arma de fogo, e R$ 146,00 (cento e quarenta e seis reais), em espécie. Os elementos receberam voz de prisão e foram levados para a 18° DESEC, onde foram apresentados à autoridade policial. 

Ainda na DP, os policiais civis realizaram uma vistoria no carro, onde foram identificados possíveis sinais de adulteração. O carro foi levado para perícia na sede da Polícia Rodoviária Federal, em Garanhuns, onde foi confirmado que o carro estava adulterado e era produto de roubo.

Após os procedimentos de praxe, os envolvidos foram ouvidos pela Delegada Tatiane Macedo, plantonista na 18°DESEC, que decidiu apreender o veículo para que seja instaurado um inquérito para apurar os procedimentos delituosos, tendo em vista que o proprietário informou que comprou o veículo a um desconhecido.  O mesmo apresentou o comprovante de compra, porém também foi constatado que era falsificado. 

Jobson foi ouvido juntamente com Samara e liberado. Já o menor, assumiu ser proprietário da droga e do simulacro, sendo lavrado contra ele um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), sendo ele ouvido e liberado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário