quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

SUSPEITA DE ASSÉDIO: professor de matemática é exonerado da rede municipal de ensino por suspeita de assediar aluna, em Garanhuns

Um professor da rede municipal de ensino em Garanhuns foi exonerado do cargo por suspeita de assedio sexual cometido de acordo com os autos administrativos através das "redes sociais".

O professor de matemática que é bem conhecido na cidade nega qualquer tipo de assédio e apresentou sua defesa. O suposto caso aconteceu em 2017, porém o professor só foi exonerado do cargo no dia 14 deste mês através de portaria. O caso estava sendo mantido em tramitação sigilosa através de procedimento administrativo, porém teve seu sigilo quebrado nos últimos dias.

Em parte do processo administrativo entende-se que o professor teria "assediado" a jovem aluna após a mesma entrar em contato com ele para saber qual "método para recuperar notas", tendo o professor informado a adolescente que à época tinha 14 anos, que existiam "dois caminhos". Nos documentos ainda se fala que o professor teria assediado a jovem durante uma confraternização enviando "mensagens estranhas" e "elogiando o short que a mesma usava". De acordo com a documentação a jovem informou que teria "prints" das conversas.

No documento entende-se que professor disse à Secretaria de Educação que "houve um mal entendido" e que "o conteúdo (prints) apresentados pela aluna e pela mãe encontra-se incompleto, suprimindo conteúdo que corrobora com seu discurso e prova que as acusações são inverídicas".

Há quem desconfie que o caso tenha sido divulgado para tentar manchar a imagem do irmão do professor que é um radialista conceituado na cidade de Garanhuns, o qual tem sido um dos "vozes ativas" para denunciar irregularidades no atual governo, a exemplo do suposto desvio de R$ 1,5 Milhão e meio de reais do FUNDEB.

Durante a noite de terça (18), o professor se defendeu em um grupo de Whatsapp após ter seu nome citado e disse o seguinte;

"Boa noite. Estou só ouvindo opiniões sobre minha exoneração todos fazendo juízos precipitados ao meu respeito. Estou sendo penalizado por uma mensagem, conversa no Messenger, com esta aluna a um ano atrás é só agora sai a exoneração pela prefeitura não respondi a nenhum processo na justiça sobre esse assunto, mais tudo bem existe justiça pra estes casos. Agora todo mundo pode julgar como desejar, só tenho a dizer que estou tranqüilo com meus atos. E vou até a ultima instância para provar. Tenho serviços prestados a essa cidade como pessoa, como jogador que fui e professor, que muitos alunos já passaram em minhas mãos e até hj nunca faltei com respeito com eles é serei assim até o fim, agora não vou baixar a cabeça pra ninguém que me desrespeitar com comentários maldosos, e quanto ao município estarei sempre atento aos abusos na educação".

(DO AGRESTE EM ALERTA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário